Doc: SP Creole (Metodista)

Extorsão, roubo, furto, fome, sede, noites mal dormidas… Ao sair do país de origem em busca de trabalho no Brasil, grande parte dos haitianos encara uma rota ilegal. Esse fluxo migratório teve início em dezembro de 2010, quando o Brasil abriu as portas aos haitianos, vitimados pelo maior terremoto da história do Haiti, em 12 de janeiro daquele ano. Os vistos humanitários demoram para sair na embaixada da capital Porto Príncipe. Tal burocracia, somada às condições de vida precárias do país (50,16% vivem abaixo da linha da pobreza e 24,5% estão desempregados), motiva a viagem irregular, em que ficam à mercê dos coiotes. Ao adentrarem no Brasil, pela fronteira entre as cidades de Iñapari (Peru) e Assis Brasil (Acre), a sensação de segurança aparece. Pela frente, contudo, os imigrantes encontram muitos desafios. Trabalho de Conclusão de Curso de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo, o documentário SP CREOLE acompanha a vida dos haitianos no abrigo do Acre, na viagem de quatro dias em ônibus fretado pelo governo acreano até São Paulo e a batalha deles para conseguirem sobreviver na capital paulista.

Debora Komukai • José Magalhães • Karen Bogdzevicius
Kevin Damasio • Lucas Sposito • Pamela Passarella • Thaís Lopes
Orientação: Heidy Vargas
Edição: Rodrigo de Britos/Alquimia Produções
Coordenador do Curso: Rodolfo Carlos Martino
Diretor do Curso: Paulo Rogério Tarsitano
Reitor: Marcio De Moraes
Apoio: Universidade Metodista De São Paulo E Canal Futura

Trilha de encerramento: Dieudonné Larose – Haiti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑